Quem me acompanha no Instagram tá cansado de ver como curto viver com plantas. Tem do lado de dentro de casa, tem do lado de fora. Tem até flor de araque! A real é que dividir o espaço com as verdinhas faz um bem danado, é aquele contato incrível com a boa e velha natureza que a selva de pedra insiste em nos fazer esquecer.

Mas minha vida nunca foi assim, tão cercada por verde. Ralei um bocado pra aprender a lidar com as plantas( algumas espécies ainda não consegui fazer vingar 😦 ). Pensei em declinar total, mas a danada da persistência foi valente e, de cactus em cactus, consegui chegar até um pé de maracujá carregadinho. Orgulho master!

Aprendi com as inúmeras baixas uma porção de coisas, mas talvez as mais valiosas sejam a paciência e a observação. Planta demanda uma olhadinha todo dia, é preciso se certificar de que ela realmente esteja feliz. E ela dá sinal, seja em suas folhas, no crescimento, em seu aspecto de maneira geral.

Mas, mesmo assim, pode acontecer do seu exemplar verde simplesmente sucumbir, apesar de todas as cautelas possíveis e imaginárias. Sim, plantas possuem gênio e pode ser que o santo dela não bata com o seu. Mas insista, teste outra espécie, experimente outros cantos. Vale a pena.

Planta fica bem em qualquer canto, em toda ocasião, de todo jeito. É garantia de uma casa que respira, que nunca está vazia. Planta é ser vivo dos mais versáteis:  vira muro, vira objeto, vira até obra arte. É decoração, é companhia, é uma maneira de “ter o pé pra fora” todo dia.

 

Siga o Forma:Plural no Facebook e no Instagram.

Fontes: Justina Blakeney / 13zor / Curbly / Design Rulz / El Mueble / Old Brand New / Turbulences Deco

Anúncios