Busca

Forma : Plural

Releitura do viver bem

mês

março 2012

Apartamento que vem com brinde

Acho que está claro para a maioria de vocês o quanto admiro um detonadinho cheio de história. Pode ser móvel, parede ou mesmo uma casa inteira.

Quando me deparei com as fotos desse apartamento do século 18 no centro de Barcelona, minha vontade era parabenizar pessoalmente seus proprietários.

Exigiu um grande esforço de reestruturação, porque o apartamento estava praticamente caindo por conta do último morador ter derrubado algumas paredes internas.

No momento em que a galera começou a empreitada e “descascou” as paredes e pisos, murais decorativos e azulejos estampados surgiram. Imagine só as raridades…

Bom, chega de papo e vejam aí o que estou falando:

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fonte: Cush and Nooks

Anúncios

Ovos de gelatina

Acho até mágico olhar para esses ovos coloridos. E quem diria que um dia eles seriam promovidos a mesas super enfeitadas, muitas com apelo romântico? Pois é, antes os ovos coloridos eram limitados a versões amarelas, azuis e rosas e ocupavam estabelecimentos considerados como pouco dignos: botecos xexelentos. E ainda por cima disputavam espaço no balcão apertado entre o vidro da sardinha em conserva e o torresminho!

Mas agora eles ganharam nova roupagem também. Podem ser adornados com fitinhas e o que mais estiver à disposição e à altura de suas habilidades e criatividade:

Ficam bem incrementados e atrativos. Mas vamos combinar uma coisa: dá um dó quebrar um ovo desses. Então, que tal ovos de gelatina?

Quer saber como faz? Clique aqui.

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fontes: Apartment Therapy / Creative Living / Dcoração

Uma mala-armário

Agradeço a todos pelo carinho dos comentários, e-mails e mensagens que recebi ontem. Super obrigada! Mas nada de deixar um dia triste apagar um montão de lembranças boas. Então, bora lá ocupar as mãos e cabeça com ideias.

O banheiro tá apertado e os armários encontrados não darão conta de criar uma bossa extra? Então vá visitar aquela tia-avó que não vê faz um tempo, saque do armário dela aquela malinha soterrada no monte de cobertores e mãos à obra!

tudo aqui, detalhadinho.

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fonte: Design Sponge

O tempo e as badaladas

Meu pai era apaixonado por relógios de parede, aqueles que necessitam de corda diária e, muitas vezes, sempre no mesmo horário, porque são temperamentais.

Tínhamos relógios na sala, na cozinha e num quintal fechado. A guardiã dos relógios era minha avó, que inclusive tinha lá suas técnicas pouco convencionais quando algum deles resolvia emperrar.

Aquele barulhinho do tic tac era uma coisa deliciosa. Na preguiça do meio da tarde, deitava no sofá fitando a estante, os olhos passeavam pelos títulos dos livros e aquele som se tornava cada vez presente até, enfim, cair no sono dos despreocupados.

É incrível como, com o passar dos anos, nossa relação com o tempo, com o andar dos ponteiros, possa mudar tanto! Mas tem coisas que realmente só o tempo pode trazer e nos fazer entender e aprender.

Infelizmente, ontem a guardiã dos relógios se foi, aos 97 anos. É difícil imaginar meus próximos anos sem aquele tic tac tão familiar, que cadenciou muitos momentos importantes da minha vida.

Ela não conseguiu encontrar um técnica boa o suficiente para dar um jeito no seu próprio relógio e agora foi sua vez de entregar os ponteiros ao sono dos despreocupados.

Mas, como ela mesma dizia, tudo tem seu tempo certo. Ao menos, ele me permitiu 38 anos de  convívio com essa grande avó, bisavó, mãe e mulher e nunca entregarei ao esquecimento nossas incríveis lembranças nem jamais deixarei de dar corda às suas histórias, exemplos e provérbios, para que os pequenos da família escutem seu tic tac mesmo na sua ausência.

Vó, te amo!

Fontes: Etxekodeco / Home Biba / Hviturlakkris

Stencil no chão

Já postei aqui e aqui algumas ideias de chão pintado. Embora não seja algo muito habitual, afinal dá um trabalho tremendo ( sim, já pintei o chão de um apê todo!), não deixa de ser uma saída estratégica se a coisa tá muito feia, o orçamento apertado ou se quer ter um piso exclusivo.

Mas, quando vi essa imagem no Interiors Originals, uma luz se acendeu a minha frente. Não é um exemplar todo pintado ( olha lá a penitência diminuindo…), mas apenas alguns detalhes que se encarregam de trazer muita bossa ao piso de madeira bastante convencional.  Como fazer? Stencil + tinta spray.

Sabe aquele tapete que às vezes temos em casa e tem um encardidinho muito dos encardidinhos que nem com reza brava sai? Pois é, stencil e spray nele também!

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fonte: Interiors Originals

Narcisismo

O pessoal lá em casa me enche o saco porque coloco espelho em todo lugar. Não sou narcisista, apenas tenho uma admiração profunda por esse objeto e suas qualidades.Tá certo que aquela olhadela básica é sempre inevitável…

Tenho um aparador na sala com um vasinho de flores e, logo à frente, um lustre de três braços. Acima desse aparador, coloquei um espelho bem antiguinho, que encontrei à venda por uma bagatela. Quando me sento na parte externa de casa e vejo o reflexo dessas imagens, sempre me encanto.

Além do espelho ter esse poder de refletir a imagem, ele traz amplitude e, quando colocado em locais pouco convencionais, como uma cozinha, ele cria uma atmosfera bem interessante. E vale qualquer espelho: uma adaptação em alguma moldura bacana, uma composição de espelhos menores  ou até aqueles com silicone com direito à moldura de fita adesiva colorida. Espelho é sempre um recurso bacana na decoração.

Fontes: Apartment Therapy / En mi espacio vital / Kika Reichert / The Style Files / Usta Giremez / Zsa Zsa Bellagio / En mi espacio vital

Passeios da semana

Adoro entrar na casa dos outros, mesmo que virtualmente,  e botar reparo na maneira como distribuem seus móveis, o quanto de itens pessoais espalham e principalmente perceber a forma como utilizam as cores.

Confesso que o estilo não seja uma coisa a qual me apegue, porque acredito que dentro de cada conceito sempre exista uma boa ideia a ser absorvida ou algum detalhe que nunca tenha nos ocorrido.

Pensando nisso, nessa semana selecionei passeios por alguns estilos, onde teremos a oportunidade de observar os contrastes e semelhanças entre eles, e apurar o que funciona conosco ou não.

O escandinavo é um com uma aceitação incrível, que pode ser inserido em qualquer outro sem maiores crises. Essa casa é do Interiors Originals e sua base branca e preta com detalhes coloridos é repleta de pontos focais:

Um mix campestre bem refinado veio do Etxekodeco, tão aconchegante quanto a casa anterior, mas com destaque a muitos elementos naturais:

Mais uma que se vale da cor branca e faz uso de alguns itens rústicos, criando contrapontos interessantes com móveis mais contemporâneos, da Zsa Zsa Bellagio:

Várias casinhas muito ecléticas, repletas de pinceladas vintage, vieram do Damask & Dentelle, com seus cantinhos coloridos e divertidos:

Agora é a vez de um apartamento do Design para Inspirar com um estilo bem moderno, mas que também usou objetos coloridos e madeira:

Como temos o hábito de deixar o melhor por fim ( Ok, isso depende do ponto de vista de cada um!), essa casa que vi no Ateliê Gaaya é o que descreveria como ” tudo ao mesmo tempo agora”, um exemplo de desprendimento completo a qualquer regra ou padrão:

Mesmo sem perceber, usamos em nossas casas muitas referências as quais somos expostos. Outro dia, postei uma frase do fotógrafo Ansel Adams lá no Facebook:  “um fotógrafo não faz fotografia apenas com sua câmera, mas com os livros que leu, as viagens que fez, as músicas que ouviu e as pessoas que amou.” Conseguir fazer uma releitura do que vemos por aí fazendo uso de  nosso repertório acho que é o segredo de uma casa personalizada e feliz! Boa semana pra vocês.

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Inspirando a labuta

Para cada ofício, uma inspiração…

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fontes: Apartment Therapy / En mi espacio vital / My Paradissi / Puxe a cadeira e sente / Vintage

Jardim vertical + pallets

São duas coisas que caíram na graça da maioria: os pallets já se trasformaram em cabeceiras, racks, prateleiras e afins e,  os jardins verticais, inicialmente explorados como uma proposta de integração da natureza aos grandes centros urbanos, agoram invandem os lares, principalmente aqueles onde o espaço para um jardim é limitado.

Então, olha só que maravilha poder unir essas duas coisas! Um passo-a-passo nos mínimos detalhes para ter seu próprio jardim vertical. Se alguém encarar a empreitada, mande fotos!

Fontes: Ciclo Vivo / Apartment Therapy

Blog no WordPress.com.

Acima ↑