Uma casa de espírito livre e totalmente acolhedora. Sempre julgo esses adjetivos bastante apropriados para as casas madrilenas. E não nego: costumam ser minhas favoritas. Não sei se é por conta da identidade, mas tudo que olho me soa muito familiar, todos os arranjos me levam à casa de minha avó materna; ou se é em função da quantidade de possibilidades que elas carregam. Na verdade, acho que o que me seduz é essa combinação do conhecido com o possível. A que ilustra esse post não é diferente – um lar de 60 m2, que nem vou citar sobre o fantástico uso do espaço, mas sobre a maestria que teve em fazer o mobiliário totalmente básico se transformar em extraordinário. Muita linha reta, muita madeira clara, o mais básico e clean do mundo. Até as prateleiras não possuem nenhum trelelê. Mas todos os recintos esbanjam movimento, transpiram vida, são acolhedores de um jeito que só o abraço sabe ser. E sabe por quê? Porque ele é cheio de detalhes, porque ele tem cores quentes, porque ele tem tramas e texturas, porque ele tem coragem. Você percebe a alegria pairando e a cada mudança de ambiente sente o envolvimento impregnado ali, em muita coisa que demandou um “faça você mesmo” ou um cuidado grande no momento de compor e organizar.

Fonte: Design Elements