O bisavô da minha filha era dotado de um humor extremamente ácido e isso era uma das coisas que eu mais gostava nele.

Autêntico, despreocupado, já estava numa fase da vida que pouco se importava com aquilo que pensavam a seu respeito.

Lembro dele sentado numa das poltronas de madeira projetada por ele mesmo, fumando cachimbo e, quando qualquer pessoa chegava em sua casa, ele continuava no mesmo lugar, apenas dando uma olhadela.

O que me chamava a atenção era o fato de que, sempre que as pessoas iam embora, ele fazia questão de acompanhá-las até a porta.

Um dia o questionei sobre esse comportamento e surpreendentemente ele me respondeu: Minha filha, não é para ser educado, é apenas para ter certeza de que realmente foram embora!

 

 

Fonte: Inspire Bohemia

 

Anúncios