Busca

Forma : Plural

Releitura do viver bem

Tag

móveis antigos

98 m2 de pura harmonia

 

Casa alugada não precisa ser sinônimo de casa sem identidade e aqui está um sobrado de 98 m2 que é um exemplo dos bons disso. Muito móvel de família, muita mão na massa, muita coragem e envolvimento são capazes de fazer qualquer mudança estrutural, como possíveis quebra-quebras, parecer supérflua. Sim, muitos problemas podem ser sanados quando a gente valoriza outros aspectos, bota coisa muito mais bacana pro olho da gente enxergar. Do mesmo modo, nem sempre é o alto investimento que fará a casa se tornar um lar, mas sim a quantidade de tempo que dedicamos com planejamento e com observação.

Uma das grandes sacadas dessa casa é o uso e abuso de texturas, que são um passaporte instantâneo pro aconchego. Além disso, o uso de cores pontuais é uma porrada quando o assunto é inserir personalidade: é como dizer em alto e bom tom a que veio. No mais, ela é um festival de misturas onde novo e antigo não fazem distinção dos anos, funcionalidade e afeto caminham lado a lado, liberdade de expressão é a palavra de ordem. Enfim, é uma casa que merece um bom reparo em cada canto porque, além de muita ideia interessante, ela tem a ginga e alegria que falta a muita casa própria.

 

Siga o Forma:Plural no Instagram e Facebook.

Fonte: Revista Minha Casa

 

Anúncios

Coragem

Essa é uma daquelas casas que nos enchem de coragem, que faz bater aquela vontade louca de arregaçar as mangas e sair trocando tudo de lugar. É uma casa cheia de atitude, onde páginas de dicionário se transformam em papel de parede, onde o garimpo tem lugar de destaque, onde o conforto – físico e emocional – é a palavra de ordem.

Apesar de todo sua personalidade forte, ela carrega uma atmosfera tranquila, própria de quem não precisa provar mais nada pra ninguém. Ela pertence ao presente e flerta com o passado, mistura tudo sem o menor remorso e acredita que tudo é válido até a próxima mudança.


 

Siga o Forma:Plural no Instagram e no Facebook.

Fonte: Apartment Therapy

Uma casa pra gostar

Casa é uma coisa de empatia, e as vezes demora um pouco pra rolar. Sem contar que, não muito raro, sempre tem um cantinho que a gente custa a gostar. Por isso que o tempo é tão fundamental, pra poder observar, descobrir a real função de cada cômodo, sacar como a iluminação natural acontece em cada ponto da casa. Por mais que bata aquele impulso louco de ver tudo pronto, não é comprando tudo num único lugar e às pressas que teremos a casa que nos represente. O exercício de testar, dialogar, de “arrasta pra cá e leva pra lá” é o mais precioso investimento que pode ser feito e, no futuro, evita possíveis frustrações com compras de móveis e objetos que perdem rapidamente a validade. Essa casa aqui, por exemplo, é resultado de muito garimpo e de um olho paciente, que se envolveu e soube tirar proveito e valorizar cada centímetro, já sabendo que pra continuar gostando é fundamental manter-se atento a novas necessidades que vão surgindo.

Siga o Forma:Plural no Instagram e no Facebook.

Fonte: Casa Vogue

 

Uma casa que pertence ao tempo

Cada vez mais me simpatizo com as casas que pertencem ao tempo, aquelas que estão sempre prontas e nunca acabadas. Prontas porque sabem como ninguém que a hospitalidade ultrapassa qualquer estilo de decoração, organização, anos de vida, e nunca acabadas porque possuem a flexibilidade fundamental para se adaptar a mudanças.

Não há como não se admirar com tamanha sinceridade, daquela que expõe rachadura, mancha no móvel, gaveta emperrada. Nem com tanta sabedoria que conhece que uma deliciosa cadeira de mola rende uma tarde de leitura tão incrível que o estofado meio detonado é apenas um charme a mais.

São casas que possuem significados em cada canto, porquês sobre prateleiras, verdades verdadeiras e verdades inventadas presas à parede. Elas são a melhor versão da história: nos momentos tristes elas se tornam poesia e nos momentos alegres são enredos animadíssimos lotados de personagens extravagantes.

Ah, quanta generosidade cabe em seu interior, muito além de apenas alicerce, mobiliário e talvez uma bela vista. Elas aprenderam com o espirituoso tempo a não ter pressa e descobriram que só assim são capazes de se envolver realmente com a gente e virar o melhor lugar do mundo que se pode desejar.

 

 

 

Siga o Forma:Plural no Facebook e no Instagram.

Fonte: Espacio Living

Entre plantas, cores e tecidos

ds1

Uma casa com plantas nunca é uma casa vazia. As cores, por sua vez, criam pontos focais interessantes e são fantásticas no quesito camuflagem. E os tecidos com suas texturas? São danados quando o assunto é humanizar alicerce.

O trio planta + cor + têxtil  é realmente porreta, especialmente quando a intenção é criar uma atmosfera plena de vida e acolhedora, sem muita dor de cabeça, que seja capaz de se renovar quando der na veneta.

Tá na dúvida do que usar pra realçar um cantinho? Quer promover uma mudança rápida? Falta sensação de acolhimento? Ou quer apenas tapar aquele vazio que teima em existir, apesar de  incansáveis tentativas? Então esse combo é pra você, tiro certeiro pra esses males e garantia de uma casa que respira, como essa aqui  do Design Sponge.

ds2

ds3

ds4

ds6

ds7

ds8

ds9

ds10

ds11

ds12

ds13

Siga o Forma:Plural no Facebook e no Instagram.

Um banheiro daqueles

apart-3

Chegar em casa após um dia corrido e tomar um belo banho sem dúvida é uma das coisas boas a se fazer nessa vida. Se for num banheiro agradável, então nem se fala. E o agradável não significa necessariamente luxuoso, apenas quer dizer que todo o contexto conspira para que esse momento seja único.  Esse aí, por exemplo, com azulejos branquinhos e uma banheira à moda antiga me parece o recinto perfeito para o combo banho + relax + alegria. Além disso, tem o necessário à mão e alguns enfeites para garantir que a impessoalidade passe longe. Tem um piso lindo de ladrilhos e até tem direito a copo na pia com escova e pasta de dentes, como qualquer banheiro realmente habitado. Mas acho que o mais especial que ele tem é o óbvio que muitos não conseguem enxergar e outros não apenas enxergam como transformam numa bonita simplicidade.

apart-1

apart-2

apart-4

Siga o Forma:Plural no Facebook e no Instagram. Conheça nossa loja aqui.

Fonte: Apartment Therapy

Uma casa com gênio

keltainentalorannalla1

Lembro bem da casa da minha avó materna. Ousada, marcante e ainda assim uma digna casa de vó. Da geladeira saia sempre a mesma marca de refrigerante, no congelador sempre havia sorvete caseiro com frutas cristalizadas e as azeitonas pretas temperadas no capricho eram um dos meus aperitivos favoritos. Era tudo muito agradável e familiar ao paladar, a grande surpresa residia nas paredes e nos móveis que viviam trocando de lugar. Havia dias em que a pintura cobria meia parede, no outro elas já estavam cobertas de quadros com essência dadaísta ou desenhos estampados feitos com stêncil improvisado. As cortinas de tecido pesado eram a alegria da brincadeira de esconde-esconde e a cada nova estação elas davam passagem para novas cores. Os móveis clássicos eram adornados com os objetos mais inusitados, daqueles que demandam anos de garimpo. A cada abertura de porta era uma revelação, arrancava um sorriso ou causava um certo estranhamento. Mas tudo, sem tirar nem por, carregava uma história repleta de curiosidades, contada sem pressa e acompanhada de um tom peculiar, próprio de gente que não tem medo de mudança. Aquela casa, assim como essa, era uma casa de espírito livre e personalidade forte, de gente que arrisca, que revela seus gostos e que bota fé que o envolvimento é o melhor recurso pra fazer uma casa feliz.

keltainentalorannalla

keltainentalorannalla2

keltainentalorannalla3

keltainentalorannalla4

keltainentalorannalla5

keltainentalorannalla6

keltainentalorannalla7

keltainentalorannalla8

Siga o Forma:Plural no Facebook e no Instagram aqui. Conheça nossa loja aqui.

Fonte: Keltainen talo rannalla

A qualidade do imperfeito

fancywindows1

Transbordo de alegria quando encontro casas como essa, onde há vagas para diferentes épocas, estilos, estados de conservação. São casas que respeitam o valor embutido em cada metro de alicerce, móvel ou objeto mas que, acima de tudo, são capazes de se reinventar a qualquer instante, simplesmente porque não estão presas a nenhuma regra. Casas que acreditam que o improviso é um ótimo ensaio para decisões mais sérias, que encaram de boa que os cômodos assumam diferentes funções, que celebram nitidamente todas as transformações de seus moradores. Casas que possuem orgulho de suas marcas, repletas de enredos, e que sabem que os detalhes não são supérfluos. Casas que sempre estão prontas e nunca acabadas, sempre dispostas a nos surpreender.

fancywindows2

fancywindows3

fancywindows4

fancywindows5

fancywindows6

fancywindows7

fancywindows8

fancywindows9

fancywindows10

fancywindows11

fancywindows12

Siga o Forma:Plural no Facebook e no Instagram. Conheça nossa loja aqui.

Fonte: Fancy Windows

Uma casa com vagas

IMG_0648

Tem gente que sonha com a casa perfeita, aquela digna de capa de catálogo, com móveis e acessórios impecáveis, com espaço meticulosamente calculado pro tamanho da felicidade genérica.

IMG_1369

IMG_0957

IMG_1205

Eu sempre flertei com as casas imperfeitas, morei em várias delas. Pra mim, casa perfeita nunca passou de lenda, por isso prefiro casa com vagas, sempre pronta a receber intervenções, presentes, festas, amigos.

IMG_2352

IMG_1094

IMG_2344

Acredito que casa é o alicerce que moldamos com o tempo, que retrata nossas mudanças e conta a nossa história mas que, acima de tudo, é o lugar que nos acolhe e pra onde sempre temos vontade de voltar.

IMG_0841

IMG_0844

Por aqui é assim, uma casa com crianças, bichos, parentes e até desconhecidos que se tornam amigos. Nada é definitivo, permanente é só a possibilidade de uma nova mudança. Os móveis vivem em crise de identidade e levam uma vida cigana, os jardins sempre têm uma nova companhia, os cômodos se reinventam e até o dia e a noite se misturam.

IMG_0442

IMG_0409

IMG_0362

É uma casa que serve de moradia e trabalho; onde se dança, canta, reza, ri e chora. Onde os enfeites decidem por conta própria trocar de lugar ou onde as pessoas se sentem à vontade para doar um objeto de caso pensado onde deve ficar. Nem sempre as coisas estão como imaginei, estão do jeito que ficaram. E quer saber? Tá ótimo, faz um bem danado um layout versátil.

IMG_0330

IMG_0506

IMG_0393

Conto com a sorte de viver numa casa cheia, onde posso ver mais do que os meus olhos enxergam: as celebrações nas marcas de copo no aparador de madeira, a animada brincadeira nos fios puxados do tapete, as inúmeras lembranças naquela gaveta emperrada e as barulhentas reuniões dos passarinhos nas sementes que brotam ao acaso.

IMG_1145

IMG_1141

Até mesmo as louças mais metidas já entenderam que nessa casa elas precisam estar prontas a qualquer dia e qualquer hora, porque não acreditamos em datas especiais, acreditamos sim que tornar o banal extraordinário é mais uma questão de estado de espírito do que de calendário.

IMG_0106

IMG_0164

IMG_0212

Brindamos e acendemos velas em todas as estações do ano, sempre temos vagas para quem chega e também para aqueles que decidem pernoitar e usar nossa casa como férias. A piscina é pequena e aquecida a calor humano e a grama surrada é reflexo de muito jogo de bola. E embora tudo pareça um total descompromisso, uma casa com vagas é o resultado de muito envolvimento e observação, regados a uma baita dose de alegria.

Siga o Forma:Plural no Facebook e no Instagram aqui. Já conhece nossa lojinha? É só clicar aqui.

Essa matéria foi desenvolvida pelo Forma:Plural e publicada originalmente na 3a. edição da Revista OcaPop.

 

 

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑