As paredes saem de cena e abrem alas para a luz inundar os ambientes, assim, desse jeito. Quanto menos fronteiras visuais, melhor. Quanto mais luminosidade e circulação do ar, melhor. E, em tempos onde cada vez mais as metragens diminuem, é natural que os ambientes desempenhem mais de uma função, se tornem totalflex por excelência. Num reino onde tudo passa a acontecer junto e misturado, um mínimo de ordem visual é fundamental para tornar o todo mais harmonioso, como essa sala bacanuda do El Mueble. Aqui, nota-se um cuidado com as proporções: ambientes enxutos pedem mobiliário enxuto. Além disso, a predominância do tom da madeira ajuda a criar uma unidade, enquanto elementos pontuais quebram o gelo geral sem muita algazarra. A composição de quadros ajuda a dividir as funções do ambiente, bem como o tapete delimita a área principal. São as fronteiras visuais sendo quebradas pelas novas fronteiras conceituais.

Siga o Forma:Plural no Instagram e no Facebook.

 

Anúncios