Acho que de tempos em tempos ( e confesso que no meu caso os intervalos costumam ser bem curtos! rs ), a gente precisa dar um novo fôlego à casa, botar tudo a baixo mesmo, no melhor sentido.

Não falo de quebra-quebra ou esses tipos de intervenções que demandam um mínimo de planejamento. Falo em mudanças que podem ser realizadas praticamente com envolvimento e que pedem boa disposição e um olhar atento.

É trocar os móveis de lugar e inverter as funções. Acredite: isso, por si só, já dá uma mudada enorme no astral, faz a gente acreditar que tem móvel novo em casa sem ter adquirido nadinha. Isso se estende aos objetos.

Brinque com a paleta de cores sem medo, teste combinações que jamais cogitou.Numa dessas, a gente acaba unindo elementos, formas, texturas tão inusitados e que funcionam tão bem juntos que nos perguntamos: como nunca pensei nisso?

Tire do baú o que tá sem uso e guarde por um tempo os itens com os quais a convivência não anda mais das melhores. Bote ordem na bagunça, organize de outro jeito, descubra novos espaços e improvise outros.

Aliás, improviso é um exercício magnífico para decisões mais sérias e muitas vezes sair de nossa zona de conforto nos faz reavaliar uma série de conceitos que deixaram de funcionar e a gente nem se tocou.

Toda casa precisa de um sacolejo, de um chamejo, de uma fuga marota da mesmice, como essa que ilustra esse post. Viver numa casa assim é ter a oportunidade de olhar todo santo dia para as mesmas coisas e sempre enxergar algo diferente.

Siga o Forma:Plural no Instagram e no Facebook.

Fonte: Planete Deco

Anúncios