Cada vez mais, as casas perdem o caráter apenas de alicerce e passam a contar a história e momentos importantes de seus moradores. Sejam grandes ou pequenas, o importante é que nelas tenha espaço para a felicidade. Aliás, como essa tal felicidade muda de pessoa para pessoa: para alguns, é uma tela branca, outros a desenham com traços intensos e coloridos. E, para a decoradora Silvia Adami, a melhor forma encontrada de  retratar a tamanha alegria pelo nascimento de sua primeira neta foi através do uso de cores fortes, plantas espalhadas pela varanda e muita mistura de materiais. Para quem já se mudou mais de 30 vezes, está mais do que descolada em saber que nada precisa durar para sempre: “A cada fase, é como se eu começasse tudo novamente. E eu ainda espero morar num barco em Amsterdã…”.

foto 1

foto 2

foto 3

foto 4

foto 5

foto 6

foto 7

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fonte: Casa Abril