Quem nunca se divertiu com aquela figurinha de chiclete que virava uma estampa no caderno? Com o maior cuidado, raspava-se a unha e rapidamente ela se transformava num enfeite super disputado. Se não é do seu tempo, com certeza a tatoo do chiclete você conhece.

Pois é, esse é um dos processos do transfer: migrar imagens do papel para outras superfícies. O que muitos desconhecem é que esse processo pode ser executado em casa, à base de impressão num papel específico e com o ferro de passar roupas.

A gente cresce, mas algumas coisas continuam sendo tão divertidas quanto nos tempos de infância. Ao invés de caderno, me pareceu uma ótima ideia estampar as básicas roupas de cama ou mesmo criar motivos para toalhas de mesa. Ou qualquer outra coisa. Se gostou, aqui no Design Sponge ensina a fazer.

Ainda não testei esse projeto, mas já pesquisei ( internet ) e não é difícil encontrar o tal papel. Só fique atento às especificações, pois existem vários tipos. Vale ler todas as recomendações. Sobre as estampas, na vasta rede de computadores também tem uma porção delas, em tamanho bacana para impressão e inclusive gratuitas. Mas, a Vivianne Pontes, do Dcoração, já fez um apanhado bem interessante de imagens de domínio público para download. É só clicar aqui.

Quem fizer, mostra aqui pra gente😀.

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.