Cada ambiente, uma reação. Dependendo do repertório de cada um, o olhar muda. Pensando de maneira prática, qual a finalidade de se ter uma parede assim decorada:

Um mundaréu de coisas amontoadas num canto:

Um quintal com grama pra carregar a sujeira para dentro de casa:

Uma imensa trabalheira em restaurar e repaginar um móvel velhinho se existem tantas facilidades em se comprar um novo:

Poderia ficar horas citando prós e contras de muitos ambientes, analisando-os de acordo com a peculiaridade de cada perfil. Mas, convenhamos: cada um teve um motivo para criar o espaço que criou. E simplesmente gostar é um baita motivo.

Cada qual prioriza em seu cafofo o que melhor lhe apetece e, acima de tudo, levando em conta uma série de circunstâncias: tamanho do ambiente, questões orçamentárias, funcionalidade, se a moradia é própria ou alugada e assim vai.

Sabe o que acho mais bacana? A ação. A tentativa apesar das circunstâncias. A participação. Seja num acessório de papel, que ficará empoeirado dentro de um mês; uma peça de decoração que não se usa mais há décadas; uma cor de doer o olho.

Precisamos lembrar da tendência afinal, quer queira ou não, em alguns momentos ou muitos flertamos com ela. Quer trocar a casa toda a cada nova estação? Meros mortais normalmente não conseguem fazê-lo, mas se puder e quiser, vá em frente. Não pode? Adicione um ou outro elemento.

Gosta daquele jogo de estofados que todo mundo julga cafona e não arreda o pé? Tudo bem também. Gostar de algo está acima do que determina a tendência. Aliás, tendência vai e volta.

Temos provisórios e permanentes. Às vezes, o provisório é tão bom que vira permanente. Aquilo que jurávamos ser para todo o sempre, se torna passageiro. Conforme vamos descobrindo as possibilidades de nossas casas, sentimos a necessidade da mudança.

Um lar de verdade é construído à base de erros também. Conhecer aquilo que gosta e ter coragem de usá-lo é fator determinante para não ter a sensação de que o seu cafofo não te pertence. Antes de mais nada, questione-se: o que te agrada? E parta pro abraço!

Conheça a fanpage do Forma:Plural aqui.

Fontes: Casa de Fifia / Pinterest / Blog da Reforma