Ou o ambiente é pequeno demais e a melhor alternativa é quebrar paredes, mas precisa dar uma certa privacidade a determinados cantos;  ou é grande demais e tudo fica misturado, numa desordem feia de se ver; ou não é nada mesmo, é só pra criar uma alegria a mais. Seja lá qual for o motivo, pra toda panela sempre existe uma tampa.

O clássico biombo. Esse é cheio de graça:

Acredito que não seja um projeto super difícil de executar, mas não encontrei tutorial 😦

A estante também é um clássico quando o assunto é separar os ambientes, com a vantagem de ser super útil:

A bancada também é manjadíssima e continua sendo uma das saídas mais utilizadas para separar cozinha / sala, mas pode vir acompanhada por algum atrativo:

A divisória rústica cria um clima todo de aconchego e pode ser feita com madeira reciclada:

E até a cabeceira da cama pode assumir outras funções, como ajudar a camulflar o closet:

Um jardim vertical é excelente pedida para as áreas externas. Vasos com plantas altas também dão conta do recado:

Uma divisória ” pra que isso?”, mas o apenas bonito também merece seu lugar de destaque:

A mudança de revestimento é um recurso que cai hiper bem e foge da tradicional bancada:

Nos tempos das avós, eram as cortinas que se incumbiam da tarefa e, dependendo da decoração, ainda continuam funcionando:

E, por último, uma alternativa que produz um efeito incrível, a boa e velha corda:

Lembrando que corda pode ser encontrada em qualquer canto, é disponível numa variedade enorme de cores e materiais. Gostou? Aqui ensina como fazer.

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fontes: Pinterest / Etxekodeco / Planete Deco / ZsaZsa Bellagio / Lalole Blog / Inga Powilleit / Remodelista / The Brick House

Anúncios