Gosto bem de um móvel antiguinho, mas tenho que admitir que atualmente os preços já não são mais tão camaradas como foram um dia.

Brechós viraram antiquários e muitos vendem peças em super mau estado a preço de ouro. Então, se ainda tiver que bancar um restauro, a peça deixa de ser atraente.

Mesmo assim, com uma boa batida de perna a gente consegue encontrar bastante coisa bem acessível, principalmente em bazar que muitas igrejas promovem. Ou quando os vendedores estão no esgana-gato…

Mas existe um nicho muito interessante e ainda pouco explorado que são os brechós de móveis de escritório. Tem que garimpar bem, porque tem muita coisa feia, mas tem também muitos armários de ferro e aqueles que eram de vestiários, cheios de portinhas.

Se não curtir um brechó, sem problemas, conheço muita gente que tem gaveteiro, arquivo morto e outras coisas que podem muito bem migrar para outro canto da casa e dar uma força na organização.

Gaveteiro “tunado” na cozinha:

Aparece só um pedacinho dele, mas é um clássico e está sendo utilizado da forma original:

Um pintado na tão badalada cor menta:

No banheiro e em versão romântica:

Na versão neon:

Uma boa dose de tinta e o móvel tá novo outra vez e pronto para bons anos de uso. São super parrudos e aguentam mais inúmeras transformações.

Infelizmente, não encontrei nenhuma foto bacana de arquivo morto :(. Ele é excelente, pois suas gavetas são enormes e fundas, o que significa acomodação para uma infinidade de itens.

Uma técnica que fica bem legal nesses móveis é o lixamento e uma passada de verniz incolor fosco. Com o tempo, a peça oxida e fica um resultado surpreendente. Outra dica é o envelopamento, técnica usada em carros. É uma película muita semelhante ao vinil, que possui muitas opções de personalização.

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fontes: Curbly / Cush and Nooks / Espacio Vital / Achados de decoração / From Scandinavia with love

Anúncios