Existem alguns cantinhos que nos tomam de assalto, chegam sem nenhuma ponderação. Contém ideias que podem não ser plenamente viáveis para nossas casas, mas sacodem nosso espírito.

Sem pedir licença, abrem alas para novos pensamentos e misturas.

Até nos auxiliam a repensar a maneira como diagramamos nosso mobliário.

Fazem a gente perceber que uma pintura não precisa ser completa.

E que um pendente ou abatjour pode existir sem uma cúpula.

Podem ser super conceituais, mas são bons pontos de partida para uma mudança.  Ao menos nos deixam margem para fazermos uma releitura e execurtamos do nosso modo.

Curta a page do Forma:Plural do Facebook aqui.

Fontes: Cush and Nooks / Karl Anderson Photography / La maison d’Anna G.