A inventividade é um dos atributos que mais admiro. Tem gente que nasce repleto dela, outros aprendem nos perrengues que passam. A verdade é que mais cedo ou tarde precisará dela em algum momento da vida.

É super interessante perceber como cada um responde a um desafio e elabora sua estratégia. No universo da decoração esse movimento se torna cada vez mais evidente, seja por questões sustentáveis, pela personalização ou pela falta de grana mesmo.

Já diz o ditado: há males que vem pra bem. Nas situações adversas, descobrimos talentos que nem imaginávamos possuir ou tiramos o máximo proveito de algum dom.

Esse foi o caso da artista Shantell, que começou de forma “inocente” com um Moleskine e terminou num apartamento assim:

Ousado para muitos, mas muito melhor utilizar o talento de sobra que  gastar com tinta, ao menos no caso dela. Aqui tem o apê todo.

Concordo que ela seja um exemplo bem peculiar, mas teve uma sacada genial. Mas vamos então às sacadas possíveis,com aquele bom e velho apelo do faça você mesmo:

Fazendo algumas perfurações nas portas e praticamente trabalhando nelas como se estivesse bordando, essa ideia muito original trouxe personalidade para uma peça produzida em escala industrial. Aqui tem a história dela.

Cortininhas para pias de cozinha. Quem não viu? Certamente na casa de alguma tia havia uma dessas. Mas, sacomé, às vezes nos esquecemos como um paninho bacana e um cano ajustável pode fazer milagres:

Milagres também são obras das tintas e desenhos geométricos, que transformaram esse antigo móvel:

E essa foto aqui postei ontem no Facebook. Saída digna do Leão da Montanha: papel de pipa revestindo a parede:

Há bastante tempo atrás ouvi uma frase, nem me lembro onde, que dizia assim: o que a gente não inventa, não existe!

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fontes: I like design /Design Sponge / Decor 8 / Pinterest / Cravo Oficina