Acho que já se tornou público e notório o quanto uma pintura inusitada me encanta. Definitivamente, sou um ser maximalista.

Já publiquei muitas casas e ambientes com detalhes mínimos, muitas linhas retas e com apenas uma pincelada de cor. Aprecio pessoas que conseguem criar cenários fantásticos fazendo uso do mínimo possível.

Mas comigo o negócio é outro. Quando vejo minhas paredes vazias, meus móveis sem nada em cima, aquilo me dá um vazio. E a falta de contraste, então? Vixi, morte lenta.

Então, podem ter ideia da imensa alegria que invandiu meu ser quando encontrei a casa a qual pertence essa cozinha, que já publiquei aqui?

Pra mim, é um dos melhores exemplares de maximalismo com que me deparei. Pertence a um casal de artistas, que revestiu as paredes com papel de arroz japonês e usou algumas técnicas de pintura decorativa.

Pode parecer over pra muita gente. Mas aposto que todos concordam que se trata de uma casa elaborada com muito cuidado, com alma. Não é isso que deve importar?

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fonte: Etxekodeco