Não é novidade alguma transformar antigas fábricas em lares hiper aconchegantes, afinal olha só o montão de pontos positivos que elas possuem: pé direito alto, espaços amplos, grandes janelas e, por muitas vezes serem situadas em locais mais remotos, o preço que se paga por metro quadrado é bem inferior se comparado aos grandes centros urbanos.

Independente do motivo, a verdade é que a artista Hanne soube tirar um proveito e tanto dessa fábrica, e transformou o que era antes um ambiente completamente frio num local bastante acolhedor, com toques bem interessantes e ecléticos, sem perder a simplicidade pautada pela arquitetura.

Pode não ser o meu caso nem o seu, mas reparem quantas ideias legais podem ser aproveitas, a começar por um piso escuro que, num ambiente completamente branco, não ficou carregado. A composição de tapetes orientais também é bem bacana e ajuda a trazer cor:

Essas luminárias de teto, super convencionais em muitos estabelecimentos comerciais e que são encontradas a preços pra lá de acessíveis, contribuiram muito para ressaltar o ambiente industrial, sem pesar. Achei o desnível muito providencial para criar o ambiente do home office:

Esse cantinho é show. Tem um corredorzinho aí sobrando? Então bora lá fazer o cantinho da leitura:

Destaque para um verdinho. Na frente de uma janela, sem cortina, fica perfeito e ainda dá vida longa à plantinha:

Provavelmente esses tijolos de vidro restaram da antiga fábrica. Taí mais um recurso pra usar e abusar se a intenção é separar ambientes sem abrir mão da iluminação:

Não gostou de nenhuma ideia ou ainda não bateu aquela solução que tá procurando? Aqui no blog tem várias “casas dos outros“, pode ser que na casa de alguém encontre uma inspiração.

Curta a page do Forma:Plural no Facebook aqui.

Fonte: Planete Deco