Minha avó paterna sempre morou conosco e, dos muitos privilégios que desfrutei e coisas que aprendi com ela, o crochê foi uma delas. Ela me ensinou à moda antiga, ainda enrolando a linha no dedo.

Como ela mesma se intitulava uma avó pra frentex, apenas crochetava o basicão, peças em linhas retas e os famosos biquinhos de crochê sem muitas firulices.

Julgando que talvez eu pudesse superá-la nesse assunto, aos meus 8 anos de idade resolveu conversar com uma vizinha próxima que dominava todos os quesitos dessa modalidade de prendice e fui tomar aulas com a tal D. Luzia.

Duas vezes por semana ia a sua e ela me ensinava a fazer sapatinhos e babadores para bebês e começou um módulo avançado de biquinhos para panos de prato. Depois de uns três meses, só de lembrar das aulas já me batia um sono incontrolável e, com muito jeitinho, declinei.

Atualmente, produzo bastante coisa lá pra casa, gosto da pegada artesanal e colorida que o crochê proporciona e, curiosamente, já não é apenas um trabalho de vovozinhas e cada vez mais invade os lares por todos os cantos.

Se você curtiu esses trabalhos em crochê, olhe só que loucura esses daqui!

Fontes: Decor 8 / Home&Garden / Selina Lake Stylist / Wood & Wool Stool /  Vintage / Inspire Bohemia / The Yvestown Blog