Passei o Natal na casa da minha mãe, onde sempre é uma grande festa. Família grande, sabe como é? Tenho a sorte de ainda ter minha avó, que agora no dia 19/12 completou 97 anos. Infelizmente, esse foi o primeiro Natal que ela não pode participar ativamente, os anos agora tem pesado bastante pra ela…

Mas só por ela ainda continuar conosco, pode sentar ao seu lado e dar um beijo em sua testa, ver todos os bisnetos se dirigirem ao seu quarto com muito carinho, é o maior presente que pudemos receber.

Por isso, nesse dia de Natal, quero desejar a todos muitas alegrias, que curtam bem cada momento com as pessoas queridas e que aproveitem cada instante de suas vidas. Deixo esse texto do Jorge Luis Borges e espero que tenham um Natal incrível:

Instantes

Se eu pudesse viver novamente a minha vida,
na próxima trataria de cometer mais erros.
Não tentaria ser perfeito; relaxaria mais.
Seria mais tolo do que tenho sido; na verdade,
bem poucas coisas levaria a sério.
Seria menos higiênico.
Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres,
subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
Iria a lugares onde nunca fui,
tomaria mais sorvetes e menos lentilhas,
teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.
Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente
cada minuto de sua vida; claro que tive momentos de alegria.
Mas, se pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos.
Porque, se não sabes, disso é feita a vida, só de momentos,
não percas o agora.
Eu era um desses que nunca ia a parte alguma sem um termômetro,
uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas;
se eu voltasse a viver, viajaria mais leve.
Se eu pudesse voltar a viver, começaria a andar descalço
no começo da primavera, e continuaria assim até o fim do outono.
Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres
e brincaria com mais crianças,
se tivesse outra vida pela frente…